quinta-feira, 9 de novembro de 2017

PROGRAMAÇÃO COMPLETA FLUP 2017. FLUP - A Festa Literária das Periferias


A FLUP 2017 VEM AÍ!

A Festa Literária das Periferias chega a sua 6ª edição! Quem vier ao galpão da ONG Horizonte, no Vidigal, dos dias 10 a 15 de novembro, verá a melhor programação de nossa história!

Estarão conosco o rapper e poeta americano Saul Williams, maior nome da cena de spoken word no mundo. Ele vai participar de uma mesa de debates e apresentará uma de suas incendiárias performances! Também estaremos com Paolo Gerbaudo, referência mundial em estudos sobre populismo e redes sociais, o pensador da “queer culture” Sam Bourcier e o cineasta francês Laurent Cantet, lançando o seu novo filme em pré-estreia exclusiva para a FLUP.

Receberemos também grandes autores brasileiros: o maior comediante doBrasil, Renato Aragão, o jornalista Leonardo Sakamoto, uma das mais importantes vozes contra o trabalho escravo do mundo, o rapper brasiliense GOG e a pesquisadora e ativista Djamila Ribeiro.

Outra pré-estreia será a do filme SLAM - Voz de Levante, dirigido por Tatiana Lohman e Roberta Estrela D’Alva, curadora do Rio Poetry Slam e FLUP Slam BNDES, os campeonatos mundial e nacional de poesia falada! A canadense Sabrina Benaim e o carioca WJ, fenômenos das redes sociais, estão entre os competidores!

A FLUP Parque será a Gincana da Memória, explorando as histórias de formação e resistência do Vidigal, onde, entre outras coisas, as crianças poderão expor nas paredes da favela do Vidigal os rostos dos familiares, moradores que batizaram algumas áreas da comunidade. Essa e outras atividades terão a parceria de artistas como Vik Muniz e o fotógrafo francês J.R!


PROGRAMAÇÃO

📌10 de Novembro – Sexta-feira
Vila Olímpica
9h – Futebol FLUP

Praça do Vidigal
12h – Revoada de Balões

Galpão da ONG Horizonte
19h – Abertura Solene
19h30 – Vianinha, o elo perdido – Cacá Diegues
20h – “Recadão” com Osmar Prado e Nós do Morro
22h - SarALL

📌11 de Novembro - Sábado
Galpão da ONG Horizonte
14h – A Revolução que não fizemos
Leitura dos trechos do romance “Identidades” de Felipe Munhoz com a atriz Natália Lage
Leonardo Sakamoto e Tiago Muniz Cavalcanti, com mediação de Lisa Castro
16h – Agora por nós mesmos
Laurent Cantet e Paulo Lins, com mediação de Rodrigo Fonseca
18h – Rio Poetry Slam
19h30 – Revolução Através da Palavra
Rockin’ Squat e Gog, com mediação de Eugênio Lima

Casarão Nós do Morro
22h – FLUP Slam BNDES

📌12 de Novembro - Domingo
Galpão de ONG Horizonte
14h – Hegemonia 2.0 – Revoluções, eleições e fascismo na era das grandes redes
Paolo Gerbaudo e Fabio Malini, com mediação de Kenzo Soares
16h – Rio Poetry SLAM
18h – Ventre negro
Françoise Vergès e Djamila Ribeiro, com mediação de Manoel Soares
20h – Rio Poetry SLAM

Casarão Nós do Morro
22h – FLUP Slam BNDES


📌13 de Novembro – Segunda-feira
Rua Nova
13h – FLUP Parque


Galpão da Horizonte
16h30 – Rio Poetry SLAM
18h – Prêmio Carolina de Jesus
18h30 – A encruzilhada dos fazedores
Afonso Borges, Jailson de Souza, Marta Porto e Nayse Lopes, com mediação de João Corujão
20h – Rio Poetry SLAM

Casarão Nós do Morro
22h – FLUP Slam BNDES – Semifinais


📌14 de Novembro – Terça-feira
Rua Nova
13h – FLUP Parque

Galpão da Horizonte
16h30 – Black poets matters
Saul Williams, com mediação de Roberta Estrela D’Alva
18h30 – Criança feliz
Renato Aragão, com mediação de Rodrigo Fonseca
20h30 – SLAM: Voz de levante
Exibição do documentário de Tatiana Lohman e Roberta Estrela D’Alva

Casarão Nós do Morro
22h – Final do FLUP Slam BNDES


📌15 de Novembro – Quarta-feira
Rua Nova
13h – FLUP Parque

Galpão da Horizonte
16h30 – A ameaça que paira sobre todos nós
Sam Bourcier e Charô Nunes, com mediação de Michelle Steinbeck
18h30 – Saul Williams
20h30 – Final do Rio Poetry SLAM
ESPERAMOS TODOS VOCÊS!

📌 Anota aí:
Endereço: ONG Horizonte | Av. Presidente João Goulart, 290.
Entrada: Gratuita
Classificação: Livre

terça-feira, 26 de setembro de 2017

O Rumos Itaú Cultural chega aos 20 anos e lança mais um edital. As inscrições são gratuitas e acontecem exclusivamente pelo site até dia 03/11.

Diversidade. Hibridismos. Geografias. Territórios. Polifonia. Redimensionamento de fronteiras, diálogo entre margens, periferias e centros e o Brasil interior. Esses são alguns dos conceitos que norteiam as ações do Itaú Cultural e estão na gênese do programa Rumos.Um dos pioneiros dos editais públicos no país, ultrapassou os 52 mil projetos inscritos vindos de todos os estados brasileiros e do exterior. Contemplou mais de 1,3 mil propostas, que receberam o apoio do instituto para o desenvolvimento dos projetos selecionados nas mais diversas áreas de expressão ou de pesquisa.

Os trabalhos de todas as edições foram vistos por mais de 6 milhões de pessoas.


sexta-feira, 7 de julho de 2017

Secretaria de Cultura lança Edital Prêmio Cultura + Diversidade.

Secretaria Municipal de Cultura (SMC) lança, nesta sexta-feira (7), o edital do Prêmio Cultura + Diversidade, que vai selecionar 62 projetos por toda a cidade. A ação da SMC procura identificar e divulgar iniciativas de formação, desenvolvimento de arte, educação e de qualificação da fruição cultural, além de garantir visibilidade e acesso para a ação selecionada. Com investimento total de R$ 496 mil, cada contemplado receberá o valor de R$ 8 mil. As inscrições vão até o dia 23 de agosto, às 18h.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

“Somos do funk e não somos criminosos”



O funk é uma forma de manifestação cultural urbana e como cultura urbana e age como um a gente real de transformação social e cultural, e merece ser respeitado sim, o funk é uma “arma” real de combate as opressões vívidas por moradores de favelas oprimidos e oprimidas pelos poderes públicos, não gostar do funk é um direito seu, respeitar uma obrigação, quantas denúncias e reclames sociais furam feitos com uma letra de funk, quantos jovens foram salvos da marginalidade por se dedicarem à cultura urbana do funk. O funk não deve e não pode nunca ser tachado ou marginalizado, o funk carioca tem que ser respeitado e valorizado. Essa será a minha luta e de todos e todas que foram salvos pela cultura funk. Unidos podemos sim lutar contra toda forma de descriminalização da cultura urbana de favela, e acima de tudo preserva essa cultura e tantas outras descriminados, como o Hip-hop, e as rodas de rima e culturais. Nem uma forma de descriminalização de manifestações de cultura urbana não serão tolerados. 

A Historia do Funk Carioca. 

O funk é um estilo musical que surgiu através da música negra norte-americana no final da década de 1960. Na verdade, o funk se originou a partir da soul music, tendo uma batida mais pronunciada e algumas influências do R&B, rock e da música psicodélica. De fato, as características desse estilo musical são: ritmo sincopado, a densa linha de baixo, uma seção de metais forte e rítmica, além de uma percussão (batida) marcante e dançante.

Com o aumento do número de raps gravadas em português, apesar de quase sempre utilizar a batida do Miami Bass, o funk carioca começa a década de 1990 formando a sua identidade própria. As letras refletem o dia-a-dia das comunidades, ou fazem exaltação a elas (muitos desses raps surgiram de concursos de rap promovidos dentro das comunidades). Em consequência, o ritmo fica cada vez mais popular principalmente oriundos das favelas cariocas e assim os bailes se multiplicam. Ao mesmo tempo o movimento começou a ser alvo de ataques e preconceito, por ser um ritmo popular entre as camadas mais populares da sociedade, com isso havia uma constante ameaça de proibição dos bailes, o que acabou por causar uma “conscientização” maior, através de raps que frequentemente pediam paz entre as galeras. Em meio a isso surgiu uma nova vertente do funk carioca, o funk melody, com músicas mais melódicas e com temas mais românticos, Mc Leozinho, Mc Buchecha e Mc Marcinho são exemplos dessa fase do funk. Paralelo a isso, outra corrente do funk ganhava espaço junto às populações carentes: o “proibidão*”. Normalmente com temas vinculados ao tráfico, os raps eram muitas vezes exaltações a grupos criminosos locais e provocações a grupos rivais, os alemães (gíria também usada para denominar as galeras inimigas). Apesar de paralelamente o funk proibidão ganhar espaço nessa época, particularmente acredito que essa época do funk foi a melhor, com letras que tinham sentido e eram boas para ouvir, talvez nem todas fossem assim, com sentido ou boas, mas olhando para o que é hoje em dia, vejo que o funk de antigamente era bem melhor, tomo como exemplo o Mc Marcinho que apesar dessa nova geração do funk não faz letras voltadas para o sexo, tráfico como são os funks de hoje em dia, a única adaptação que ele fez para essa nova geração foi o “tamborzão”, Marcinho faz sucesso com suas músicas até hoje, músicas de 10 anos atrás. A existência do mundo funk carioca contraria em vários pontos as teses anteriores sobre o funcionamento da indústria cultural no Brasil. O consumo de funk no Rio não pode de maneira alguma ser considerado uma imposição dos meios de comunicação de massa. Pelo contrário: parece até haver um complô (para usar, sem pretensão de seriedade, um termo maquiavélico) dessas mídias com o objetivo de ignorar o fenômeno. Alguns dados podem comprovar nossas afirmações. Os discos que mais fazem sucesso nos bailes, na maioria absoluta dos casos, não são lançados no Brasil. As emissoras de rádio e televisão quase não dão espaço para a música funk. Os jornais não anunciam os bailes que, apesar de tudo isso, permanecem lotados. O desejo por funk parece algo interno à comunidade carioca que o consome, sem depender da ajuda ou do incentivo de instituições externas. Os organizadores dos bailes cariocas desenvolveram várias estratégias para conseguir os discos que não são encontrados no mercado brasileiro.3 A principal delas foi a criação de um comércio clandestino de discos importados, vindos dos Estados Unidos especialmente para animar o circuito de funk do Rio. Tudo é muito precário: não existem pessoas explorando de uma maneira regular esse comércio. É preciso primeiro encontrar alguém que possa viajar para Nova York ou Miami (geralmente com passagens aéreas mais baratas conseguidas.




sábado, 24 de junho de 2017

Cine & Rock participa do Debate Público para falar sobre as eventos de rua no município do Rio de Janeiro.



Hoje aconteceu a audiência pública na Câmara Municipal sobre a covardia que as rodas vêm sofrendo na mão da prefeitura e estado. Confesso que fui meio desacreditado ao encontro e me surpreendi pela boa mediação realizada pelo vereador Marcelo Arar, que conseguiu mobilizar os principais atores dessa engrenagem pra uma conversa franca e propositiva. Representei o Cine & Rock e a Roda Cultural de Rio das Pedras e a Liga ZO. Papo reto não faltou. Parabéns aos organizadores do encontro. Parece que teremos uma resposta definitiva da Prefeitura no prazo de 1 mês. 
Avante. #RCRP #LigaZO #LigaRJ #eventosderua #rodasderima #riodejaneiro #marceloarar


quarta-feira, 21 de junho de 2017

Inscrições abertas para Prêmio Pólen de Literatura - Partindo da ideia que “Todo mundo tem uma história para contar” o Prêmio Pólen de Literatura está com inscrições abertas até 30/06.

Podem concorrer obras de ficção (romances, suspenses, policiais ou thrillers) inéditas e escritas originalmente em português por um escritor brasileiro, nato ou naturalizado.
O vencedor ganha, além de um prêmio de R$ 10 mil, uma cota de 300 exemplares de seu livro que será publicado pela editora Arqueiro. O prêmio é promovido pela Suzano Papel e Celulose.
O vencedor será divulgado no dia 25 de julho, às 21h, no mesmo site da inscrição .
Para mais informações sobre o prêmio, acesse o site : http://papelpolen.com.br/premio/

CCBB abre edital para cessão de espaço - Estão abertas até o dia 12/07 as inscrições para a Seleção Pública de Projetos Culturais na modalidade “Cessão de Espaço”, para realização nos CCBBs em 2017 e 2018.

Os projetos poderão ser inscritos nas seguintes áreas e segmentos: Artes Cênicas, Cinema, Exposição, Ideias e Música. Na modalidade cessão de espaço, as propostas selecionadas não recebem patrocínio do Banco do Brasil e já devem possuir os recursos necessários para sua realização ou, ao menos, possuir negociação em vias de confirmação. As propostas podem ser inscritas para as unidades dos Centros Culturais Banco do Brasil de Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas exclusivamente pela internet.

Para os projetos inscritos para os CCBBs serão considerados os critérios de inovação, originalidade, brasilidade, memória cultural, abrangência de público, fomento a novos talentos, relevância conceitual e temática, experiência e ficha técnica. Os projetos serão avaliados por comissão de seleção interna do Banco do Brasil.

terça-feira, 13 de junho de 2017

 Estão abertas as inscrições para o programa de bolsa ativismo em segurança pública.

Estão abertas as inscrições para o programa de bolsa ativismo em segurança pública e violência letal. Serão concedidas 13 bolsas de R$ 10 mil para pessoas que estejam lutando diariamente para transformar a realidade dos seus territórios em um desses cinco eixos: Letalidade policial; Extermínio da juventude; Feminicídio; Homicídios contra a comunidade LGBT; Genocídio do povo negro.

É ativista nessa área ou conhece alguém que poderia se interessar pela bolsa ativismo: o link para se inscrever é esse: 

segunda-feira, 12 de junho de 2017

RACISMO NÃO É MAL-INTENDIDO.



Isso foi "um mal-entendido", disse a empresa de vestuário.

Quando eu digo que as formas de preconceito e descriminação estão camufladas dentro das brincadeiras e ações aparentemente inocentes e ingênuas, é disso que estou falando, sinta a maldade dentro de algo aparentemente ingênuo, roupas de crianças, daí eu pergunto, porque o rostinho do menino branco, na estampa da blusa é um soldado e do menino negro um macaco comendo uma banana? E como sempre, toda vez quando uma forma descarada de racismo é questiona, e se vai à luta a desculpa é sempre a mesma "Foi só um mal-entendido" sempre é mal-entendido?

Um menino negro de 12 anos, filho de um empresário do ramo de concessionárias de carros de luxo de são Paulo é expulso de um restaurante, retirado da mesa em que estava, enquanto a sua mãe estava no banheiros, o que o garçom disse? "foi só um mal-entendido"

Em uma loja de carros de luxo um cara negro entra e pede para ver uma BMW (por sinal o modelo mais caro da loja) o gerente da loja pede para que o funcionário da loja o colocasse para fora, alegando que ali não tinha nada que ele pudesse comprar, e sugerindo que ele fosse embora, logo após o homem se identificar que ele era desembargador e que queria sim aquele carro mais antes deu voz de prisão ao gerente da loja o que foi que ele disse para se justificar? "Calma senhor, foi só um mal-entendido"

A apresentadora norte-americana Oprah Winfrey rainha dos talk-shows contou que uma vendedora se negou a mostrar uma bolsa em uma loja na Itália, afirmando que o acessório "era caro demais para ela". A vendedora ainda explicou que o artigo havia sido criado exclusivamente para a atriz Jennifer Aniston. Contatada a proprietária da cadeia de butiques de luxo Trois Pommes, explicou que tudo não passou de um mal-entendido.

Como sempre...

Temos que saber interpretar o que estamos vendo e divulgando, saber analisar os dois lados da moeda, uns vão dizer que já é o leu querendo ser moralista, mais ai estar uma prova clara de racismo, ou alguém ainda tem dúvida disso?

quinta-feira, 8 de junho de 2017

RETIRO DOS ARTISTAS RECEBE MOSTRA DE CINEMA COM ESPAÇO PARA A TERCEIRA IDADE.


Estão abertas até o dia 01 de Julho as inscrições para a 1ª Mostra Curta Retiro, a ser realizada entre os dias 20 e 23 de Julho de 2017 na sala de cinema Eduardo Coutinho, dentro do Retiro dos Artistas, em Jacarepaguá, instituição famosa por acolher artistas idosos que necessitam de cuidados e moradia. A Mostra, produzida pela produtora Arapuá Filmes em parceria com Too Filmes e Nova Escola de Teatro e idealizada pelos produtores Lucas H. Rossi e Thiago Oliveira tem o intuito de não só promover o encontro entre público e realizadores com o que de melhor está sendo feito no cinema curtametragista, mas também retomar as atividades da sala de cinema e movimentar o Retiro dos Artistas trazendo o publico carioca para frequentar o espaço. O evento é beneficente e terá ingressos a preços populares (5R$), com a renda das entradas inteiramente revertidas para o Retiro. 

quarta-feira, 7 de junho de 2017

DIVULGAÇÃO: Associação Cultural Panelas - Ela nasce para fortalecer as ações de produtores e gestores culturais que necessitam de um respaldo jurídico para movimentar as suas atividades.



A Associação Cultural Panelas é uma associação cultural de utilidade pública federal sem fins lucrativos, surge enquanto pessoa jurídica no ano 2009, fundado pelo produtor e Gestor Cultural, Leandro Oliveira, ela nasce para fortalecer as ações de produtores e gestores culturais que necessitam de um respaldo jurídico para movimentar as suas atividades. Podemos fornecer nota fiscal eletrônica com a todas as rubricas culturais e só cobramos 10% referente aos imposto e tributos bancarias, fornecemos para profissionais que fazem e produzem cultura e seus “fazedores” )  Tel:(21) 99243-1324 / 98140-2262 E-Mail: associacaopanelas@gmail.com  
Leandro Oliveira

terça-feira, 6 de junho de 2017

0 EDITAL: CONVOCATÓRIA PARA O XVII FESTIVAL DE INVERNO DE PARANAPIACABA

Esta convocatória objetiva selecionar e contratar agentes e / ou grupos culturais e artísticos, representados por exclusividade por pessoas jurídicas nos termos do inciso III do artigo 25 da lei Federal 8.666/93, para realizarem intervenções artístico / culturais na Vila de Paranapiacaba. As intervenções serão realizadas na Vila de Paranapiacaba durante o XVII Festival de Inverno de Paranapiacaba (XVII FIP), no período de 22 a 30 de julho de 2017.

Conselho Federal Gestor do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos abre edital 2017/2018.

O Conselho Federal Gestor do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos (CFDD) torna público os Editais de Chamamento Público Nº 01 e 02 que são voltados para entidades públicas e Organizações da Sociedade Civil (OSC), respectivamente.

São elegíveis projetos que promovam a reparação de bens e direitos relacionados ao meio ambiente; ao consumidor; ao valor artístico, estético, histórico, turístico; e a outros interesses difusos e coletivos. As instituições podem se candidatar para apoios de até R$ 350.000,00.

As propostas devem ser enviadas diretamente por meio de portal disponível no edital.

O Prêmio Rolex de Empreendedorismo torna público seu edital para seleção e apoio de projetos nas áreas de meio ambiente e ciências e tecnologias aplicadas.

Serão cinco prêmios para jovens que tenham entre 18 e 30 anos de idade, com propostas inovadoras que possam ajudar a expandir conhecimento e melhorar a qualidade de vida. Os apoios serão de até 100.000,00 Francos Suíços (aproximadamente R$ 340.000,00).

As inscrições devem ser enviadas online por meio de formulário disponível no site, em língua inglesa. Outros documentos anexados podem ser enviados em português.

A Fundação Vale faz chamada pública para o edital Reconhecer 2017 que selecionará projetos sociais inéditos nas áreas de Geração de Trabalho e Renda e Educação e Saúde que atuem nas comunidades onde a empresa está presente.

O Edital Reconhecer 2017 é uma iniciativa da Fundação Vale, que tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento dos territórios e fortalecer o capital humano e social nas comunidades nas quais a Vale está presente. Nesta edição, o Edital selecionará e apoiará com até R$ 30.000,00, projetos inéditos ou novas edições de programas já existentes em municípios do Espírito Santo e de Minas Gerais. Poderão participar pessoas jurídicas privadas, sem fins lucrativos e legalmente constituídas, como por exemplo, associações, fundações e cooperativas, apresentando projetos em uma das seguintes categorias: Geração de Trabalho e Renda, Educação ou Saúde.

A Embaixada da Suíça no Brasil abre edital para o desenvolvimento de projetos nas áreas de respeito ao meio ambiente, desenvolvimento sustentável, direitos humanos, Estado de Direito e boa governança.

A Embaixada da Suíça no Brasil oferece apoios para o desenvolvimento de projetos nas áreas de respeito ao meio ambiente, desenvolvimento sustentável, direitos humanos, Estado de Direito e boa governança. Os projetos poderão ser apresentados sempre que haja fundos disponíveis, por conta disso, é recomendado que se entre em contato com a embaixada antes de enviá-los. A média de valor dos apoios varia entre R$ 10.000 e R$ 50.000.

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Prêmio Porto Seguro Fotografia está com inscrições abertas.

Até 14/07 é possível se inscrever no Prêmio Porto Seguro Fotografia. Estruturado para funcionar como um canal de apresentação da produção fotográfica autoral brasileira,o prêmio é voltado a fotógrafos brasileiros, ou estrangeiros residentes no Brasil, preocupados com a pesquisa de linguagem. A ação curatorial propõe a apresentação de ensaios, séries fotográficas e projetos que elaborem uma reflexão na qual a fotografia, independentemente de temas pré-estabelecidos, explore a diversidade de abordagens possíveis, como um espelho da história social e estética do olhar contemporâneo.

sábado, 27 de maio de 2017

O FENATOB - Festival Nacional Para Crianças e Jovens recebe inscrições de Grupos Teatrais até 7 de Junho.

O 21º Festival Nacional de Teatro para Crianças e Jovens de Blumenau (Fenatib) recebe até 7 de junho as inscrições dos grupos teatrais interessados em participar da edição deste ano. O evento do Instituto de Artes Integradas de Blumenau (Inarti) e Fundação Cultural de Blumenau (FCBlu) tem a finalidade de difundir o teatro nacional, promover intercâmbio entre artistas e o público, levar espetáculos de teatro às escolas, praças e salas de teatro.

Paralelamente ao Fenatib são promovidas análises dos espetáculos, palestras e oficinas. O festival é uma mostra não competitiva, aberta a participação de grupos teatrais de todo o Brasil e da América do Sul, amadores ou profissionais, que serão selecionados por uma comissão indicada pela organização do evento. O festival atinge, aproximadamente, 12 mil crianças e jovens a cada edição, além de contribuir para a formação de espectadores e o gosto pelo teatro.